Saudades

Paz

As férias vão longe. Esta paisagem é longe. Eu sinto-me longe.

A mudança que parecia estar a chegar não chegou. Há uma espécie de paz superficial a pairar sobre o desconhecimento do devir. Há uma espécie de descanso fingido a pousar-me no peito. Ela há-de vir, a mudança. Não sei se boa, não sei se má, mas há-de vir. Eu aguardo, com a minha espécie de paz, na minha espécie de descanso.

O perto há-de chegar. Eu também.

One response to “Saudades

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s