Agridoce

regresso3

Quase todas as tardes, é esta a frase que me ocorre antes do início de mais uma sala de estudo. E eu conto as horas, de facto.

Dito assim, parece que odeio o meu trabalho. Não é verdade. Eu sou professora e adoro ensinar, adoro sentir que os alunos aprendem comigo. Adoro vê-los crescer. Adoro fazer parte dessa aprendizagem (que é recíproca).

Mas conto as horas.

No fundo, eu não quero mesmo partir, porém também não quero mesmo ficar.

Conto as horas não para deixar aquele trabalho, mas para poder embrenhar-me noutro. Naquele que é feito do meu sonho. Naquele a que quero entregar-me um dia. Naquele em que o mundo é moldado pelos meus traços.

Um dia, hei-de contar outras horas. Para regressar e voltar a ver os rostos que me alegram todos os dias. Os seus sorrisos.

—-

Only in portuguese, today. Sorry.

 

 

2 responses to “Agridoce

  1. Gosto muito da última frase. “Only in portuguese.”
    O resto, entendo bem. E não é por estar escrito em português. Os teus olhos também escrevem, e eu vejo-os todos os dias.

  2. Um dia deixarás de contar as horas, porque um dia voarás, voarás bem alto, para onde todos te possam alcançar… Sempre acreditei que assim será…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s